Portugal conquistou duas medalhas de prata na olimpíada da ciência | Pplware Kids

Portugal conquistou duas medalhas de prata na olimpíada da ciência

Os alunos portugueses que participaram na edição deste ano da Olimpíada da Ciência da União Europeia (EUSO) – evento que reuniu os mais promissores jovens talentos europeus nas áreas da Biologia, Química e Física – conquistaram duas medalhas de prata.


A competição, que Portugal acolheu pela primeira vez este ano, decorreu na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa (FCT NOVA), em Almada, entre 4 e 11 de maio, e contou com a participação de 150 alunos de 24 países.

Os alunos da Alemanha vão levar para casa o troféu da EUSO: conquistaram duas medalhas de ouro.

Os estudantes, todos com menos de 16 anos (a 31 de dezembro 2018), competiram divididos por 50 equipas (2 equipas por país, 3 estudantes por equipa). Por ser o país anfitrião, Portugal teve 12 alunos a concurso, divididos por 4 equipas.
Portugal já tinha conquistado medalhas de ouro em 2016 e 2018, além de 2 medalhas de prata em 2012, e 1 medalha de prata nas edições de 2013 e 2017.

A preparação desta operação exigiu a intervenção de duas centenas de profissionais (professores e técnicos) ao longo de um ano, o que contribuiu para o grande êxito do resultado: o país fortaleceu a sua capacidade e imagem de envolvimento na arena internacional da ciência, da tecnologia e da inovação. Todos os participantes internacionais (estudantes e mentores) foram unânimes no reconhecimento da forma exemplar como tudo foi planeado e organizado – foram vários os estudantes a quem ouvimos dizer que tinha sido a melhor semana das suas vidas.

Afirma o diretor da FCT NOVA, Virgílio Cruz Machado.

 

18 mil luvas, 5 mil microcubos, 6 mil lâminas e 24 mil lamelas

A organização das Olimpíadas foi assegurada pelo Ministério da Educação através da Direção-Geral da Educação, com a parceria da FCT NOVA, da Câmara Municipal de Almada, da Ordem dos Biólogos, da Sociedade Portuguesa de Física e da Sociedade Portuguesa de Química.

A edição deste ano contou com 53 professores investigadores da FCT NOVA, 81 professores visitantes, 11 observadores e 93 voluntários. Para as provas estiveram disponíveis 350 díodos, 18 mil luvas, 600 placas de petri, 180 micropipetas, 720 erlenmeyers, 114 gobelés, 5 mil microcubos, 6 mil lâminas e 24 mil lamelas. Durante os 7 dias do evento, a organização serviu mais de 8 500 refeições aos 306 participantes (entre alunos e mentores).

Arquivado na categoria: Educação


Deixar uma resposta


Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. O autor deste site reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.



×