O mundo está a acabar e só as baleias sabem, será? | Pplware Kids

O mundo está a acabar e só as baleias sabem, será?

O mundo está a acabar e só as baleias sabem. Pelo menos, essa é a explicação para um fenómeno que os especialistas estão a ter dificuldades em explicar.

As baleias-jubarte são normalmente solitárias e os cientistas costumavam apelidar de um grande grupo quando são avistadas em grupos de 10 a 20. Mas algo se passa de estranho!


As baleias-jubarte, ou também conhecidas como baleias-corcunda ou baleia-cantora, são normalmente animais solitários, andam em grupos entre dez a vinte baleias. Agora, estão a reunir-se em grupos com cerca de 200 elementos na costa da África do Sul e este fenómeno está a intrigar os especialistas.

 

Fenómeno estranho

Estas baleias migram até águas tropicais para se reproduzir, mas tipicamente alimentam-se mais ao sul, nas águas geladas da Antárctida, nesta época do ano. No entanto, expedições científicas continuam a ver grupos grandes dessas baleias na África do Sul.

Os investigadores apresentaram os dados obtidos nessas expedições num artigo publicado na PLOSone, mas mesmo assim não conseguem ter uma resposta clara.

 

Alimentação

Segundo a análise dos especialistas, a maioria das baleias parece ser jovem o que poderá levantar a questão se não será esse local um sítio onde abunda a alimentação. Estes animais têm uma dieta muito diversificada, comem desde krill, plâncton e peixes pequenos. A sua forma de caçar é bem características e especializada, é chamada de alimentação por rede de bolhas. Estas baleias pesam cerca de 30.000 kg, precisam de muito alimento.

Mas o que é alimentação por rede de bolhas?

Em termos genéricos, é sabido que estas congregações de baleias geralmente indicam que em determinadas partes do oceano existe alimento em abundância.  Nesse formato, as baleias dividem-se, algumas rodopiam em torno de um grupo de peixes, sopram um pouco de ar e formam assim uma rede de bolhas que os confunde, são facilmente capturados.

Tendo em conta a sua forma solitária, as baleias podem realizar uma manobra semelhante por conta própria. Este tipo de comportamento não é algo que é intrínseco ao animal, esta tática exige aprendizagem.

 

Mudança de comportamento

Este tipo de comportamento só começou a ser observado há relativamente pouco tempo. Nos últimos 5 anos há uma maior aproximação destes animais o que poderá estar relacionado com o facto de serem baleias mais novas.

No passado, cerca de 90% das baleias-jubarte de todo o mundo tinham sido caçadas, mas actualmente e dado que desde 1996 passou a ser uma espécie protegida, existem novamente mais animais. Pode-se então concluir que as jubarte provavelmente sempre foram sociais, só que simplesmente não existiam em número suficiente para que isso se pudesse notar.

Claro… há sempre a tal versão mais apocalíptica, onde estas estas reuniões poderão ser explicadas com o facto dos oceanos estarem a aquecer, os mares a subir e, quem sabe, algo mais do além!

Via: Popular Science

Arquivado na categoria: Curiosidades


1 Comentário

  1. Sempre que se dá uma extinção, é o fim-do-mundo apara a especie em causa; e não devem ser como os humanos que têm por piro e mais grave inimigo a si prorpios.

Deixar uma resposta


Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. O autor deste site reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.