O que faria se visse uma aranha a transportar um rato? | Pplware Kids

O que faria se visse uma aranha a transportar um rato?

A Austrália é conhecida pela sua fauna particularmente arrepiante no que respeita a répteis e aracnídeos. Não são as pequenas aranhas que temos no canto da sala ou na janela a formar a sua pequena teia… Na Austrália as aranhas são um pouco maiores, tanto que são capazes de arrastar ratos!

Assista ao vídeo que está a intrigar os especialistas… indicado para a época de Halloween que se avizinha!

aranha


O vídeo que está a despertar a atenção de especialistas em aracnídeos foi partilhado por Jason Womal na sua página de Facebook e é absolutamente arrepiante.

Trata-se de uma aranha caçadora (huntsman), comum na Austrália, a transportar um rato preso nas suas mandíbulas.


 
Segundo o responsável pela colecção de aracnídeos do Museu da Austrália, Graham Millage, estes casos são muito raros, tendo até admitido que nunca tinha visto uma aranha desta espécie a caçar ratos. Acrescentou ainda que esta aranha pode crescer de uma forma assustadora, com cada para a atingir 16 centímetros.

Mas apesar de todo este tamanho e do vídeo a transportar um rato, a huntsman à partida não é capaz de matar um rato. A directora do mesmo museu, afirmou que o veneno dela não seria suficiente para a matar. Provavelmente, o rato do vídeo foi capturado já morto.

Arquivado na categoria: Kids


Deixar uma resposta


Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. O autor deste site reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.