A História do Rato | Pplware Kids

A História do Rato

Olá amigos! Tudo bem?

Hoje em dia, todos nós utilizados equipamentos e acessórios que nos ajudam no dia-a-dia e são uma ferramenta ideal para coisas. Um desses equipamentos é o computador.

Como sabes, o computador tem vários dispositivos, tanto de entrada, saída ou de entrada e saída (ver aqui) que auxiliam no contacto entre o utilizador e o dispositivo. Esses dispositivos vão desde o teclado até à impressora multifunções.

Ao longo dos anos, todos estes dispositivos têm vindo a evoluir, uns melhor, outros piores. A evolução destes dispositivos é constante e rápida. Cada vez têm mais funções e cada vez estão mais unidos.

Um dos acessórios que tem vindo a acompanhar o computador deste os seus primórdios é…. é….. o RATO!

rato00


Tudo começou a 9 de dezembro de 1968 quando Douglas Engelbart apresentou, pela primeira vez, um dispositivo que ao qual chamara “XY Position Indicator For A Display System” (em português, Indicador de posição XY para um sistema de apresentação).

Este era uma pequena caixa de madeira e apenas continha um botão. Esta invenção, devido à escassa existência de Sistemas Operativos que suportassem cursor no ecrã, não foi muito utilizada.

XY Position Indicator For A Display System

XY Position Indicator For A Display System

Em 1983, a Apple deu continuidade a esta invenção, criando agora um rato mais bonito para os seus computadores Lisa. Foi a partir deste ano que este periférico se tornou uma parte integrante dos PCs.

Apple Lisa

Apple Lisa | Rato à Direita

Em abril de 1992, o Windows 3.1 foi lançado e este assegurou o lugar no rato no mundo dos computadores.

Ao longo do tempo, têm havido diversas mudanças no rato. Vamos falar de algumas:

  • Esfera: o rato ganhou uma esfera de forma a que a precisão de movimentos fosse maior e a sua transmissão também.
  • Sem fio: esta foi uma funcionalidade muito bem desenvolvida pois, às vezes, os fios dos ratos podem atrapalhar e… ocupar espaço. Assim, é mais fácil o uso do rato, até em longas distâncias.
  • Ergonomia: os ratos têm vindo a ter um design mais ergonómico que se adapta melhor aos utilizadores.
  • Scroll: o botão scroll foi também uma ótima funcionalidade acrescentada ao rato. Imaginem as dores de cabeça se tivéssemos que estar a clicar na seta para baixo e para cima até a página se mover!?
  • Ótico: quando o rato ótico apareceu, a sua esfera e todos os mecanismos desta desapareceram. Agora, o sistema ótico consegue “ler” até 2000 vezes por segundo a superfície. É através da leitura mencionada que o movimento é detetado.

O rato tem vindo a ser substituído pelo touchpad ou por ecrãs táteis mas ainda deve perdurar.

Amigo, como achas que seriam os nossos computadores se o rato nunca tivesse existido?

Arquivado na categoria: Histórias


Deixar uma resposta


Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. O autor deste site reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.



×