Samsung e Gulbenkian: projeto educativo inovador no Alentejo | Pplware Kids

Samsung e Gulbenkian: projeto educativo inovador no Alentejo

A Samsung e a Fundação Gulbenkian entregaram já os primeiros equipamentos da Sala de Aula Samsung a professores e alunos do 1.º e 2.º ciclo das escolas de Vendas Novas e da Vidigueira, no Alentejo.

O projecto insere-se no Programa Gulbenkian Qualificação das Novas Gerações, que visa integrar novas aptidões e competências no currículo escolar. Foram distribuídos 60 tablets em Vendas Novas e outros tantos na Vidigueira e no total serão distribuídos equipamentos a 186 alunos de escolas da região.

projecto (Small)


Parceria em projeto educativo inovador

A Fundação Calouste Gulbenkian e a Samsung assinaram em julho um protocolo para viabilizar um projeto-piloto destinado a promover mudanças na aprendizagem, ao nível do 1.º e 2.º ciclos do Ensino Básico. Este projeto, desenvolvido pelo Programa Gulbenkian Qualificação das Novas Gerações, tem a duração de seis anos e visa integrar novas aptidões e competências no currículo escolar exigidas por um mundo em rápida mudança e que o atual modelo educativo não tem conseguido acompanhar.

A colaboração da Samsung nesta iniciativa traduz-se na doação de equipamento informático às escolas envolvidas no projeto, incluindo 186 tablets para uso dos alunos e professores. Este projeto insere-se no programa de responsabilidade social da Samsung em Portugal, na área da Educação, iniciado em 2013. A seleção dos equipamentos doados levou em consideração a idade dos alunos, o contexto social e escolar e a possibilidade do seu uso em casa para atividades educativas.

tablet_blackboard

Artur Santos Silva, presidente da Fundação Calouste Gulbenkian, exprimiu a sua satisfação pela celebração do protocolo, congratulando-se por este novo passo de uma importante colaboração com a Samsung iniciada no ano passado com o Centro Interpretativo do Jardim Gulbenkian, totalmente equipado com material tecnológico oferecido por esta empresa. Sublinhando a relevância desta iniciativa para escola do futuro, Santos Silva defendeu a importância dos equipamentos tecnológicos nas escolas a par da formação dos professores, tão importantes para o desenvolvimento do ensino. Jong Soo Kim, presidente da Samsung Portugal, reforçou a ideia de que se deverá apostar na formação dos professores, fundamentais para garantir o sucesso da iniciativa, considerando este projeto um pequeno, mas importante passo para a criação da escola do futuro.

Duas turmas de três agrupamentos escolares do país, situados nos distritos de Beja, de Évora e de Portalegre, foram escolhidas para dar corpo a esta experiência pedagógica apostada em preparar os jovens para os desafios complexos que os esperam, designadamente do mercado de trabalho que vierem a encontrar.

A Fundação Gulbenkian convidou uma equipa da Universidade de Évora, liderada por José Verdasca, que coordenará o projeto. O mesmo será também acompanhado por um conselho consultivo constituído por vários especialistas na área educativa.

Arquivado na categoria: Educação, Escola


Deixar uma resposta


Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. O autor deste site reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.