Físico cria modelo matemático para máquina do tempo | Pplware Kids

Físico cria modelo matemático para máquina do tempo

Filmes como “Regresso ao Futuro” ou “Máquina do Tempo”, fazem parte da ficção a que estamos habituados. Por mais que desejássemos que fosse possível nunca acreditaríamos nisso.



E se lhe dissesse que pode viajar no tempo!?

Ben Tippett, professor de matemática e física na Universidade da British Columbia (UBC) no Canadá, publicou recentemente um estudo sobre essa possibilidade, a possibilidade de viajar no tempo. Investigador da teoria de Einstein da relatividade em geral, estuda buracos negros e ficção científica. Através da matemática e da física criou uma fórmula que descreve como seria possível viajar no tempo.

Matematicamente Possível

Depois de estudos árduos, de muito trabalho com os números, Ben Tippett apresentou um modelo matemático para uma máquina do tempo.

As pessoas pensam na viagem no tempo como algo da ficção

E nós tendemos a pensar que não é possível porque nós não fazemos isso, mas, matematicamente, é possível

Segundo Tippett, o livro A Máquina do Tempo de 1885 suscitou muita curiosidade nas pessoas acerca das viagens no tempo. O mundo cientista dividiu-se, uns cientistas procuraram resolver e chegar até essas viagens e outros contrariar essa possibilidade.

A Colaboração Científica LIGO – uma equipa internacional de Institutos de Física e grupos de pesquisa confirmou a teoria de Einstein, encontrou ondas gravitacionais geradas pela colisão de buracos negros a biliões de anos-luz.

Em 1915, Albert Einstein, deu a conhecer a teoria da relatividade geral, dizendo que os campos gravitacionais são causados ​​por distorções no tecido do espaço e do tempo.

Mas, para Tippett, a teoria de Einstein em que a divisão do espaço em três dimensões, com o tempo em uma dimensão separada por si só, é incorreta.

As quatro dimensões devem ser imaginadas em simultâneo, onde diferentes direções estão ligadas, como um contínuo espaço-tempo. Usando a teoria de Einstein, Tippett diz que a curvatura do espaço-tempo explica as órbitas curvas dos planetas. Em um espaço-tempo “plano” – ou não curvado -, os planetas e as estrelas mover-se-iam em linhas retas.

A direção temporal da superfície espaço-temporal também mostra curvatura, há evidências que mostram que quanto mais perto de um buraco negro estamos, o tempo se move mais devagar

Meu modelo de uma máquina do tempo usa o espaço-tempo curvo para dobrar o tempo em um círculo para os passageiros, não em uma linha reta. Esse círculo nos leva de volta no tempo

Assim, segundo Tippett, é possível descrever uma viagem no tempo através de uma equação matemática, mas este duvida que alguém consiga construir uma máquina que consiga funcionar. “Embora seja matematicamente viável, ainda não é possível construir uma máquina espaço-tempo porque precisamos de materiais – que chamamos de matéria exótica – para dobrar o espaço-tempo nesses caminhos impossíveis, mas eles ainda não foram descobertos” acrescenta.

Bolha do tempo

Para já, Tippett criou TARDIS (quem se lembra do nome da máquina do tempo do Doctor Who, será coincidência?), uma bolha de geometria espaço-tempo que se movimenta para trás e para a frente através do espaço e do tempo a velocidades maiores do que a velocidade da luz, permitindo assim que o que se encontre no seu interior “viaje” para trás no tempo.

Estudar o espaço-tempo é fascinante e problemático, e também é uma maneira divertida de usar matemática e física
Especialistas em meu campo têm explorado a possibilidade de máquinas matemáticas de tempo desde 1949. E minha pesquisa apresenta um novo método para fazê-lo

Pois é, se ao longo deste artigo pensou que finalmente ia conseguir viajar no tempo, ainda não é desta.

Mas não desespere, estes estudos revelam que tudo está mais perto para que tal aconteça.

Por Célia Simões para Pplware Kids.

Arquivado na categoria: Curiosidades


Deixar uma resposta


Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. O autor deste site reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.