Como era a nossa vida antes dos smartphones? | Pplware Kids

Como era a nossa vida antes dos smartphones?

Estamos tão dependentes da tecnologia que parece que já nem nos lembramos do tempo em que ela não existia de uma forma tão marcante na nossa vida.

Na verdade, há poucos anos não existiam sequer smartphones. Então, como eram os nossos hábitos antes deles se apoderarem das nossas vidas?

iphone


Fazíamos chamadas telefónicas através de um telefone fixo

Há 20 anos atrás não havia casa que não tivesse um telefone fixo, o único telefone que existia para toda a família e que era utilizado para fazer e receber chamadas num único local da casa.

telefone

O próprio telefone “fixo” sofreu uma grande evolução tendo sido substituído pelo telefone sem fios, que continua a existir em muitas casas mas que não serve rigorosamente para nada, e só lá está porque a operadora do serviço de Internet o impinge aos clientes.
 

Utilizávamos cabines telefónicas

Não se lembra das cabines telefónicas? Elas ainda existem em várias vilas e cidades, mas se calhar já nem funcionam… Há quanto tempo não entra numa para fazer um telefonema fora de casa?

cabine

Há muito que não deve ter necessidade de utilizar uma cabine telefónica, mas esta era, até há poucos anos, a forma mais eficaz de se fazer uma chamada telefónica enquanto andava na rua, com recurso a algumas moedas, ou cartões com créditos para chamadas.
 

Revelávamos fotografias

Antes dos smartphones, fomos brindados com as câmaras digitais e a prática de revelar fotografias começou-se a perder logo nessa altura. Ainda assim, fazíamos uma selecção cuidada de algumas e acabávamos por ir completando o nosso álbum fotográfico. Aquele álbum onde perpetuam as fotografias desenquadradas, cortadas, com má iluminação que as máquinas de rolo nos deixaram na herança.

câmara_fotos

Hoje em dia, com as câmaras inclusas nos smartphones, algumas de grande qualidade, aliadas às redes sociais, à clould e às outras mais variadas formas de armazenamento e partilha de imagens, revelar uma fotografia já quase que só se faz para presentear alguém com uma moldura…

 

Procurávamos serviços nas Páginas Amarelas

Em qualquer lugar, a qualquer hora, quando necessitamos de marcar uma consulta, de reservar uma mesa num restaurante ou ligar para a repartição de finanças, basta pegar no smartphone, abrir a Internet, escrever o nome pretendido e tem-se logo o acesso ao contacto telefónico e à morada.

páginas amarelas

Antigamente não era bem assim… Precisávamos de estar em casa, ou ir a algum estabelecimento público e consultar a lista das Páginas Amarelas. Procurar entre aqueles letras minúsculas o contacto pretendido.

Falar nas Páginas Amarelas é o mesmo que falar na lista telefónica, que era utilizada exactamente da mesma forma. Há quanto tempo não utiliza as Páginas Amarelas?

 

Pesquisávamos palavras no dicionário

O Dicionário da Língua Portuguesa era um dos objectos preciosos dentro de uma casa. Havia uma dúvida na definição de uma palavra, uma discussão relacionada com a forma e/ou existência de outra e lá se abria o dicionário para procurar. Nas escolas, o dicionário continua a ser fundamental, mas no nosso dia-a-dia as coisas não são bem assim.

dicionário

Actualmente, as dúvidas e as discussões sobre a existência, forma de escrita ou significado de uma determinada palavra continuam a existir, mas até os mais velhos já sugerem que se pesquise na Internet.

 

Gravávamos cassetes e CDs

Qualquer aparelhagem, mais ou menos moderna tinha a funcionalidade de gravar cassestes. Fosse gravar música de outras cassetes, de CDs ou da própria transmissão da rádio, tudo servia para levar a música no Walkman (se é que sabe o que isso é!). Depois veio a Era dos CDs e o preço dos originais fez disparar a pirataria. Devem ser poucas as pessoas que não têm uma excelente colecção de CDs gravados.

cassete

Agora, felizmente, chegou o streaming que nos permite levar qualquer música com grande qualidade para qualquer lado com o nosso smartphone.

 

O que é que o smartphone veio mudar mais na sua vida?

Arquivado na categoria: Curiosidades


Deixar uma resposta


Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. O autor deste site reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.